terça-feira, 1 de abril de 2008

Inés da minha alma - texto crítico

Inés da Minha Alma é um romance da escritora Isabel Allende publicado em 2006 pelo CÍRCULO DE LEITORES onde a imaginação não está sozinha, já que muitos dos episódios retratados são factos históricos.

A história é narrada pela personagem principal, Inés Suárez, uma mulher espanhola que, por volta dos 70 anos, sentindo-se perto da morte, decide fazer um relato escrito da sua vida para deixar à sua filha, Isabel, e aos seus descendentes. Durante a sua vida, no século XVI, Inés parte para a América onde conhece e se apaixona por Pedro de Valdivia com quem decide partir numa expedição por ele comandada com o objectivo de conquistar um novo território, o Chile, ao serviço da Coroa espanhola. Por aqui podemos perceber que a guerra é um dos temas com mais destaque nesta obra, mas também o amor está bem presente. Esta associação de temas tão contraditórios faz desta uma obra diferente.
Outra coisa pouco comum neste livro, é o facto de, sendo a guerra um tema tão presente, a personagem principal ser uma mulher. A verdade é que Inés Suárez não era uma mulher comum na sua época e podemos dizê-lo tendo em conta o papel fundamental que teve na conquista do Chile: curou feridos de guerra e doentes, cozinhou, ajudou a erguer a cidade de Santiago do Chile e a fundar grande parte dos seus edifícios e, para além disso, combateu em algumas batalhas. Inés foi, portanto, uma mulher corajosa, inteligente, forte e que, neste livro, representa também o papel das mulheres nas conquistas.
Esta obra permite ao leitor ficar a conhecer também um pouco melhor o modo de vida e a maneira de pensar daquela época. Mostra ainda os esforços feitos para se conseguir conquistar um território e os abusos cometidos para civilizar os povos indígenas.
Apesar de a história ser, no geral, bastante boa e as personagens muito interessantes, o livro torna-se um pouco difícil de ler, devido às descrições serem, por vezes, demasiado pormenorizadas. Existem, contudo, outras partes em que a leitura se torna entusiasmante, como, por exemplo, nalgumas das batalhas passadas no Chile, em que se deseja sempre chegar ao fim para saber quem são os vencedores e os derrotados.
Inés da Minha Alma é um livro bastante interessante e uma boa aposta de leitura para quem gosta de histórias sobre temas como o amor ou a guerra e onde a ficção e a realidade se juntam, obrigando o leitor a imaginar que uma parte dos episódios relatados e das personagens que neles participam foram reais.
Joana (10º. 5)

3 comentários:

coordenadores de leitura disse...

O teu texto é um convite à leitura do livro.Consegues transmitir de forma muito clara e concisa a essência desta obra de Isabel Allende.É sempre um prazer poder contar com a tua colaboração.

Fátima Pinto

Anónimo disse...

Que texto interessante. A história, conforme você aponta nos traz esse diálogo para permanecer viva conosco. Sua sugestão de leitura é muito bem vinda, por isso, e por despertar expectativas de verificar como a leitura provoca a vontade de ler.
Maria Nicolau.

Anónimo disse...

Que texto interessante. A história, conforme você aponta nos traz esse diálogo para permanecer viva conosco. Sua sugestão de leitura é muito bem vinda, por isso, e por despertar expectativas de verificar como a leitura provoca a vontade de ler.
Maria Nicolau.