segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A poesia da História

D. Sebastião
Oh! Vós que haveis desaparecido
Naquela batalha sem ponto de viragem para nós!
O Reino de Portugal derramou rios de lágrimas,
E nós aguardámos por vós,
Naquele nevoeiro da mentira.

Vosso tio-avô tomou o lugar,
Pois vossa alteza não voltara por aquele mar
Mas o sucessor não resistiu à idade
E Portugl tornou-se Espanha sem piedade,
Longos anos durou esse inferno!
Para muitos, foi eterno...

André Batoca, 10º - 6

1 comentário:

André disse...

fiz este poema , em que o dedico a minha fonte inspiradora